domingo, 3 de abril de 2016

Parabéns COLÉGIO FAYAL!!! 12 de abril - 51 anos!!

                                                                                               Construção do Colégio 




Colégio Cenecista Pedro Antônio Fayal

Iniciou suas atividades em 12 de abril de 1962. Pertence à Campanha Nacional de Escolas da Comunidade - CNEC, entidade civil, comunitária e sem fins lucrativos.

Tem uma história rica em fatos auspiciosos nos anais da Educação de Itajaí. Seus fundadores eram líderes sindicais, dentre eles, Carlos Fernando Priess, Nilo Reig de Souza, Orlando Pereira, Airton de Souza, Reinaldo França, Usmar Pereira, Manoel Nascimento, Leonardo dos Santos, Getúlio Manoel dos Santos, Valdevino Vieira Cordeiro e José dos Santos Bernardes. Inspiraram-se na filosofia de educação comunitária, preconizada pela CNEC, voltada para o alunado, principalmente trabalhadores e seus filhos, com dificuldade de acesso aos colégios particulares tradicionais.

O Fayal começou modestamente, com apenas 34 alunos, matriculados no antigo ginásio comercial, no período noturno, em salas cedidas por grupo escolar pertencente ao Governo Estadual. As duas primeiras diretorias da CNEC enfrentaram dificuldades políticas e administrativas e tiveram curta duração. Em 1966, a convite da Diretoria Estadual da entidade, o Professor Ludgério Niehues, assumiu a presidência do Conselho Comunitário, presidindo-o, por meio de sucessivas eleições, até 23 de dezembro de 2004, quando veio a falecer.

CNEC - Campanha Nacional de Escolas da Comunidade

A CNEC surgiu em 29 de julho de 1943 no Recife, Pernambuco, do ideal de um grupo de estudantes universitários, liderados por Felipe Tiago Gomes.

Naquela época, constatando ser a escola privilégio dos ricos, este grupo universitário resolveu oferecer ensino gratuito aos pobres, fundando assim a primeira unidade do sistema, o Ginásio Castro Alves. Os alunos sedentos do saber recebiam os ensinamentos de mestres voluntários que dividiam o que sabiam com quem tinha vontade de aprender.

O sonho desse grupo de jovens tornou-se em bandeira de luta cívica pela democratização do ensino no país e transformou-se numa verdadeira cruzada nacional em favor do ensino gratuito, abrindo espaço para as comunidades pobres terem acesso ao saber; como dever de cidadania e de fraternidade cristã.

O empenho dos estudantes universitários na divulgação deste ideal se propagou pelo país, conquistando fortes adesões praticamente em todos os estados brasileiros.

Assim, o líder Felipe Tiago Gomes criou uma sociedade educacional, sem fins lucrativos, denominada Campanha do Ginasiano Pobre, com a finalidade de abrigar os pedidos de ajuda e orientação para a criação de outras unidades nestes moldes.

Posteriormente, a entidade passou a ser denominada de Campanha dos Educandários Gratuitos, Campanha Nacional de Educandários Gratuitos e, atualmente, Campanha Nacional de Escolas da Comunidade – CNEC.

Nos dias de hoje, atuando desde o Maternal até o Ensino Superior, a CNEC tem 20 faculdades, 77 cursos superiores, 264 escolas, 15.649 universitários, 103.800 alunos de Educação Básica e orgulha-se de estar atuando em 21 Estados.
Hino Cenecista

Tu que tens mais riso e menos pranto.
Tu que tens mais paz e menos luta.
Fica em silêncio um minuto só;
Pára e escuta:
“Como a luz que da Escola irradia.
E afugenta da treva o pavor.
Há de o povo lutar e vencer
Sem temor! Sem temor!”

Estribilho

Amigo, avante!
Na falange Cenecista
Ocupa o teu lugar Pelo Brasil,
Com fervor de idealista: Trabalhar! Trabalhar!
Tu que tens mais riso e menos pranto.
Tu que tens mais paz e menos luta.
Fica em silêncio um só minuto;
Pára e escuta:
“Uma escola aberta em qualquer parte,
Com as sobras do teu riso, de teus cantos,
Há de transformar teu gesto em luz
Para tantos! Para tantos!”

Letra: Dulce de Oliveira Vermelho
Música: Juca Chagas


Missão - Promover a formação integral das pessoas, oferecendo educação de excelência com compromisso social.


Visão - Consolidar-se até 2014 como unidade educacional de excelência.

Valores - Ética, competência, valorização do ser humano, participação e cidadania.
Fonte: http://www.colegiofayal.com.br/



Construção do Colégio Fayal - década de 60

Pátio do Colégio Fayal - décadas de 80 e 90.

Construção do  Colégio Fayal -  década de 60

Construção do  Colégio Fayal -  década de 60


Construção do  Colégio Fayal -  década de 60
                                                        Frente do   Colégio Fayal -  décadas de 60 e 70

Auditório do  Colégio Fayal -  década de70, 80 e 90

Auditório do  Colégio Fayal -  década de70, 80 e 90


Quadra do  Colégio Fayal -  década de70, 80 e 90



Quadra do  Colégio Fayal -  década de70, 80 e 90
Construção do Ginásio de esportes - ao fundo


Auditório do  Colégio Fayal -  década de70, 80 e 90



Frente do Colégio Fayal  -  década de70, 80 e 90



Frente do Colégio Fayal  -  década de70, 80 e 90
Pátio do Colégio Fayal  -  década de70, 80 e 90

Ginásio de Esportes do Colégio Fayal  -  década de 80 e 90


Sala de aula do Colégio Fayal  -  década 80 e 90
















Sala de aula - anos 80
Formatura da Primeira Turma do Colégio Fayal - auditório - anos 70. 


Sala de aula - anos 80


Sala de aula - anos 80


                                        Senhor Ludgério Niehus(1925 - 2004)  - Presidente da CNEC
Floriano Peixoto - início das atividades do Fayal

Frente do Colégio

Frente do Fayalzinho

Entrada do Colégio 

Auditório

Pátio do Colégio
[Digitalizar0001-5.jpg]
Pátio do Colégio - turma do magistério de 1991


[Digitalizar0001-2.jpg]
Fayalzinho - Espaço de Vivências - 1992
[Digitalizar0005-1.jpg]
Bolo em comemoração aos 40 anos do Fayal

[Digitalizar0003-2.jpg]
Pátio do Colégio - 1992


[sono+010.jpg]
Fayalzinho - 2007

Pedro Antônio Fayal 

Casa do Bosque - espaço Aprender Fazendo 


Frente do Colégio 
http://3.bp.blogspot.com/_O8lgb7jGQGI/TTg7gfDzyHI/AAAAAAAADzg/ZEYStPc3_VU/s1600/livro-fayal%2B002.jpg 

http://2.bp.blogspot.com/-EmH27Nm-yHc/TsUDEKihZ4I/AAAAAAAAA3o/nT3oaCNSC40/s1600/FAYAL2.jpg 
Itajaí, nos anos 70, teve um dos maiores festivais de fanfarras de Santa Catarina ... capaz de lotar as arquibancadas do estádio Dr. Hercílio Luz ( Campo do Marcílio).
Fanfarra do Colégio Fayal 



Fontes das imagens:
 Arquivo histórico do Colégio Fayal
http://clubedosentasitajai.blogspot.com.br/2011_11_01_archive.html
http://germanodutrajr.blogspot.com.br
www.espacoaprendente.blogspot.com .br
Livro  Memorial dos 50 anos - Colégio Cenecista Pedro Antônio Fayal